Publicado originalmente no blog Central para Webmasters
À medida que mais pessoas usam dispositivos móveis para acessar a internet, a busca do Google adaptou seus algoritmos para ajudar usuários a encontrar páginas web compatíveis com esses dispositivos e aplicativos. Recentemente, a busca do Google tornou ainda mais fácil para os usuários descobrirem conteúdo multitelas, com duas mudanças importantes:
1. Mais sites compatíveis com dispositivos móveis nos resultados de busca

A partir do dia 21 de abril, a busca do Google ampliará a compatibilidade com dispositivos móveis como um sinal de classificação. A alteração vai afetar mundialmente as pesquisas feitas em dispositivos móveis, em todos os idiomas, e terá um impacto significativo nos resultados de busca do Google. Dessa forma, será mais fácil para os usuários obter resultados de busca relevantes e de alta qualidade e que estejam otimizados para seus aparelhos.
                                            Mobile.png
Para ter certeza de que seu site está preparado para essa mudança, confira o guia de websites compatíveis com dispositivos móveis e comece a construir seu site multitelas hoje mesmo. Você pode testar a perfomance do seu site usando as seguintes ferramentas:
Se você já tem um site multitelas, confira o Guia de Implementação de Vários Tipos de Tela para otimizar suas páginas e proporcionar uma melhor experiência para os usuários e melhor monetização.  Você também pode usar o guia de SEO para dispositivos móveis para ajudar seu site a aparecer nos resultados de busca.
2. Conteúdo de aplicativos mais relevantes nos resultados de busca

Recentemente, a busca do Google começou a usar informações presentes em aplicativos indexados como um fator de classificação para usuários conectados e que já tenham o aplicativo em questão instalado em seu dispositivo móvel. Dessa forma, a busca do Google agora pode exibir com mais destaque nos resultados o conteúdo de aplicativos indexados. Se você tiver um aplicativo para mobile, saiba mais sobre a indexação de aplicativos e permita que a busca do Google mostre essa informação nos resultados das pesquisas.

Publicado por Takaki Makino, Chaesang Jung e Doantam Phan